• (11) 2669-8991
  • paulaportellaodontopediatria@gmail.com
  • (11) 97663-3878
6out2020

Bolinhas brancas na gengiva do bebê: O que pode ser?

Ser mãe de um recém-nascido é sinônimo de atenção aos mínimos detalhes. Afinal, qualquer alteração pode comprometer a saúde do pequeno e interferir no desenvolvimento. Por isso que tantas mamães ficam preocupadas quando, por volta dos primeiros meses de vida, aparecem bolinhas brancas na gengiva ou no palato (céu da boca) do bebê.  Se você está com essa dúvida, pode ficar tranquila que este texto está recheado de boas notícias.

Essas pequenas pápulas, que podem ter coloração branca, branca-amarelada ou até mesmo acinzentada, são inofensivos cistos de inclusão que costumam aparecer na mucosa do recém-nascido. Eles são totalmente assintomáticos, ou seja, não geram dores ou desconfortos para o bebê. Segundo os estudos clínicos, essas bolinhas são encontradas em 75% dos neonatos, sendo classificadas de acordo com a localização: Nódulos de Bohn, quando estão nas gengivas, ou Pérolas de Epstein, se aparecerem no palato. 

Devo me preocupar com as bolinhas brancas na gengiva?

Esta é a boa notícia do texto: essas pequenas alterações somem normalmente e não precisam ser medicadas. A melhor maneira de entender isso é conhecendo a origem destes pequenos cistos.  Os Nódulos de Bohn são remanescentes da lâmina dentária que permaneceram na mucosa após a formação dos dentes. O cisto é o meio pelo qual o próprio corpo trata de expulsar esses resíduos.

Já as Pérolas de Epstein são remanescentes do tecido epitelial que ficaram retido na região do palato durante do desenvolvimento do feto. Resumindo, essas alterações não são símbolos de infecções causadas por corpos estranhos, mas apenas uma etapa natural do desenvolvimento do bebê.

Os cistos costumam aparecer em grupos de dois a seis e podem variar de 1 a 3 mm de tamanho. Na maioria dos casos, eles somem ainda no primeiro mês de vida, porém, existem muitos relatos de cistos tardios que parecem até abcessos.

Então a minha dica é muito pontual: Apareceram bolinhas brancas pequenas durante o primeiro mês, basta observar e esperar que elas desapareçam. Caso elas durem até o terceiro mês, ou aumentem de tamanho, é importante dar uma passada no consultório. Pode ser que eu precise fazer uma pequena incisão para eliminar o cisto.

O que não pode acontecer é ficar preocupada em casa sem ter a informação correta. Em caso de dúvida, entre em contato e agende uma consulta para que esclarecer pessoalmente tudo sobre a saúde bucal do seu filho. Tel.: (11) 2669-8991 ou WhatsApp: (11) 97663-3878

4ago2020

Amamentação materna é fundamental para o desenvolvimento do bebê

A primeira semana de agosto se tornou simbólica para mamães e profissionais da saúde do mundo inteiro. Adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância (UNICEF), esse período do ano é dedicado à promoção e defesa da amamentação. Neste ano, 120 países se uniram para apoiar a causa que apresenta a temática “Apoie o Aleitamento Materno por um Planeta Sustentável”.

Mas apesar de tanta exposição e discussões na mídia, muitas mamães ainda ficam em dúvida sobre a importância da amamentação tradicional. Afinal, existem tantas fórmulas modernas no mercado, será que o leite materno ainda é tão indispensável? A resposta é simples: Sim! Não apenas por todos os benefícios nutricionais – que são inúmeros – mas também pelo desenvolvimento promovido pelo ato de mamar.

Leite materno: uma fórmula única

O primeiro aspecto que a gente precisa levar em consideração é justamente as vantagens nutricionais do leite materno. Em um período de pandemia, onde estamos sempre discutindo nosso poder de imunidade, essa questão fica ainda mais relevante. Pouca gente sabe, mas há uma troca de microbiota da saliva do bebê para a mamãe durante a amamentação. Isso indica ao sistema imunológico da mãe quais anticorpos devem ser produzidos e passados para o bebê na próxima mama.

Só por esse exemplo, é fácil entender que o leite materno vai muito além dos componentes básicos (proteínas, carboidratos e gorduras), mas é uma receita rica em substâncias imunomoduladoras que varia de acordo com a necessidade específica de cada bebê.

Por mais que as fórmulas evoluam em relação à nutrição, o leite artificial não consegue reproduzir esses aspectos com tamanha precisão, sendo uma opção imunologicamente imatura se comparada ao leite materno.

Amamentação auxilia no desenvolvimento

A qualidade nutricional é importantíssima para promover o correto desenvolvimento do bebê. Porém, como a minha área é a odontologia, quero falar um pouquinho mais sobre outros benefícios que interferem diretamente na formação da arcada e futura saúde bucal.

Mamar no peito promove um intenso exercício mandibular que fortalece toda a musculatura da região da face, (principalmente língua, bochecha e lábios) e é extremamente importante para o desenvolvimento correto das estruturas ósseas e as funções relacionadas à sucção, deglutição, respiração e, futuramente, à fala e mastigação da criança.

View this post on Instagram

#Repost @cosettib.odontologia with @make_ Olha que legal esse vídeo publicado pela @cosettib.odontologia Queria aproveitar esse material para chamar atenção para alguns detalhes. Dá para perceber que o bebê está com a boca totalmente vedada no peito da mãe. Por isso, ele faz todo o movimento de ordenha com a língua, que é a verdadeira responsável por dosar a quantidade de leite que sairá desse peito. O segundo aspecto é sobre a respiração. Quando ele precisa respirar, ele não larga o peito. A própria língua para a ordenha, o nariz respira e a boca continua completamente vedada. Em relação aos movimentos, esse exercício de mamar é fundamental para tonificar toda a musculatura porque são vários movimentos executados ao mesmo tempo. Então esse é um momento muito mágico em que se trabalhalha a musculatura da face de maneira bilateral e simultânea, além, claro, de estreitar os laços entre a mamãe e o bebê. Existe momento mais lindo?? #odontopediatria #amamentação #odontologia #mae #bebe #maeefilha

A post shared by Paula Portella (@drapaulaportella) on

Por mais que as mamadeiras pareçam mais práticas e confortáveis, o bico funciona apenas como um dosador, fazendo com que o bebê não faça o esforço necessário para garantir o desenvolvimento adequado de todas as estruturas. Além disso, o bico gera uma alteração prejudicial no posicionamento de língua.

Importante, mas não é fácil

Apesar de compreender todas as vantagens, nem todas as mamães conseguem oferecer o alimento. Entre os problemas mais comuns estão possíveis problemas na produção do leite e até algumas dificuldade quanto à pega, ou dores.

Então a minha dica de hoje é a seguinte: existem muitos profissionais, entre eles pediatras, odontopediatras e fonoaudiólogas, capazes de diagnosticar e corrigir possíveis problemas em relação à amamentação para garantir esse importante alimento. Como mães, nós precisamos ficar atentas a todas as possibilidades e tentar ao máximo não recorrer às fórmulas. Porém, caso elas sejam inevitáveis, tentar dar de maneira combinada com o leite materno, quando possível.

Quer saber o que podemos fazer? Venha conhecer o nosso consultório e vamos conversar pessoalmente. Agende uma consulta! Tel.: (11) 2669-8991

25abr2019

Próteses dentárias infantis: estética ou saúde?

Até que ponto podemos projetar nossos padrões e aspirações em nossos filhos? Quando a questão é a aparência deles, muitos pais têm dificuldade em associar e aceitar as mudanças das diferentes fases da vida da criança. Mas essas transformações são completamente naturais e levam um tempo até que a própria criança se acostume com elas.

Leia mais

20fev2019

Comportamento dos responsáveis

A consulta deve ser um momento agradável e descontraído. Por isso, por mais grave que seja o caso, nada de transmitir sua preocupação ao pequeno. É preciso conscientizá-lo sobre a importância do tratamento odontopediátrico e estimular os pensamentos positivos. Neste vídeo, falo um pouco mais sobre como lidar com esse medo. Confira!

Leia mais

19dez2018

Mensagem para vovôs e vovós

Alguns vovôs e vovós “abusam” dos mimos com os netos, incluindo as guloseimas. E muitas crianças adoram passar uns dias na casa deles, ainda mais nas férias. Por isso, decidi gravar um recadinho para toda a família. Olha só…

Leia mais

12dez2018

Uso de anestesia no tratamento infantil

A anestesia é um momento delicado para pais e crianças. Mas, por mais assustadora que possa parecer, a “picadinha” é necessária. É ela que garante um tratamento odontológico seguro e eficaz. E essa conscientização começa em casa. Quer saber mais? Então, veja meu vídeo sobre a aplicação de anestesia.

Leia mais

30nov2018

Dente de leite não caiu, e agora?

Cada dente de leite nasce, cresce e cai em um tempo diferente. Mas, geralmente, os permanentes aparecem entre os oito e doze anos de idade. No entanto, o problema é que tem sempre um dente de leite “preguiçoso” para atrapalhar. Aí, o substituto nasce na posição errada por falta de espaço. Para saber o que fazer nesse caso, assista ao vídeo abaixo.

Leia mais

Login to your Account